Copa Roca/1914

08/10/2011

.

.

* Localização

Careta, ano 7, número 329, 10 de outubro de 1914

* Descrição

– Foto superior – jogadores brasileiros que venceram a Copa Roca em Buenos Aires.

– Foto inferior – recepção aos jogadores brasileiros.

* Comentário

No último mês, foi realizado, com um jogo na Argentina e outro no Brasil, o torneio Superclássico das Américas, o novo nome da antiga Copa Roca, disputada, sempre entre Brasil e Argentina, desde 1914.

A competição foi idealizada pelo presidente argentino Julio Roca. Nessa primeira edição, houve um jogo único, realizado no Estádio do Gimnasia y Esgrima, em clima de grande cordialidade, sagrando-se o Brasil vencedor por 1 X 0. A vitória foi tão mais comemorada porque o país perdera, dias antes, uma partida amistosa por 3 X 0.

Na Argentina, os jogadores foram consagrados e o goleiro Marcos Carneiro de Mendonça carregado em triunfo. Ao chegarem ao país, a recepção eufórica se repetiu e obteve grande repercussão na imprensa.

.


Club de Regatas Jardinense/1914

01/10/2011

.

.

* Localização

Careta, ano 7, número 295, 24 de janeiro de 1914

* Descrição

Batismo do barco “Jardinense”, na Lagoa Rodrigo de Freitas

* Comentário

Nos dias de hoje, no Rio de Janeiro, as competições de remo são praticamente todas disputadas na Lagoa Rodrigo de Freitas. Mesmo os treinamentos lá são realizados, com exceção de alguns clubes, como o Guanabara, que ainda habitualmente usam as águas da Baía de Guanabara.

No início do século XX, todavia, as atividades náuticas eram majoritariamente organizadas na célebre Baía, inclusive as competições, que durante muitos anos tiveram como sítio principal a Praia de Botafogo, onde se encontrava o Pavilhão de Regatas.

Nessa época, entretanto, algumas agremiações já começavam a utilizar a, na época ainda distante, Lagoa Rodrigo de Freitas para suas atividades. Esse é o caso do Clube de Regatas Jardinense, uma associação de curta duração, fundado em 1905. Anteriormente, na Lagoa, tinha sido fundado o Grupo de Regatas Lagoense; em 1906 seria criado o Clube de Regatas Piraquê, até hoje existente, e em 1908 o Club de Regatas Laje.

Em 1918, chegaria a ser fundada a Liga Náutica da Lagoa Rodrigo de Freitas, que se manteve ativa até pelo menos a década de 1930.

Na foto vemos um dos momentos mais celebrados pelos agrupamentos náuticos, o “batizado” de um novo barco, sempre motivo de festa e congraçamento de sócios e convidados.

.


Andar, mover as pernas/1914

24/09/2011

.

.

* Localização

Careta, ano 7, número 313, 20 de junho de 1914

* Descrição

Charge com ironia à sugestão médica de fazer atividade física

* Comentário

De repente, uma novidade. Não tão de repente. Desde o século XIX, o esporte deixava paulatinamente de ser um simples jogo para ser concebido como uma prática a qual se adendavam novos valores. A sua relação com as noções de saúde e higiene começavam a se delinear.

Na segunda década do século XX, essa relação torna-se mais forte. As atividades físicas passam a ser apresentadas mais fortemente como um remédio para muitos males, um dos componentes de um novo estilo de vida valorizado.

Assim, a ironia era inteligível. Frente às “novas exigências”, bastava burlá-las, sem perder a pose, claro.

.


Sport-Club America, na Gavea/1912

01/09/2011

.

* Localização

Careta, ano 5, número 221, 24 de agosto de 1912

* Descrição

Foto das arquibancadas do campo do Carioca, por ocasião de jogo em que tomou parte o Sport Club America

* Comentário

A foto relembra antigos clubes do Rio de Janeiro, cujo passado deveriam ser melhor conhecidos.

O estádio é o do, na época, Carioca Football Club, que fora fundado em 1907 com o nome de Club Sportivo Victorioso, e que, em 1933, fundir-se-ia com o Gávea Sport Club, dando origem ao ainda existente Carioca Esporte Clube. Esse estádio localizava-se na Rua Dona Castorina, no Jardim Botânico, e acolheu importantes jogos nas três primeiras décadas de campeonatos de futebol no Rio de Janeiro.

O Sport Club América não se trata do mais conhecido América Futebol Clube, nem do clube de fábrica no qual Garrincha deu início a sua carreira. Trata-se de um clube que chegou a ser, em 1928 e 1929, bi-campeão carioca pela Liga Metropolitana de Desportos Terrestres, quando houve a cisão com a Associação Metropolitana de Esportes Atléticos.

Registremos os times que disputaram o campeonato da AMEA de 1928 (segundo o sítio Campeões de Futebol, http://www.campeoesdofutebol.com.br):

AMERICANO Football Club (do bairro Riachuelo)

CAMPO GRANDE Athletico Club (de Campo Grande)

DRAMÁTICO Athletico Club (de Realengo)

ESPERANÇA Football Club (de Bangu)

FIDALGO Football Club (de Madureira)

FUNDIÇÃO NACIONAL Athletico Club (de São Cristóvão)

JORNAL DO COMMERCIO Football Club (do Centro-Santo Cristo-Gamboa)

MAVILIS Football Club (do Caju)

MODESTO Football Club (de Quintino Bocaiúva)

AMÉRICA SUBURBANO Football Club (de Bento Ribeiro)

Sport Club AMÉRICA (do Lins de Vasconcelos)

Sport Club BOA VISTA (do Alto da Boa Vista)

Club Athletico CENTRAL (do Rocha)

Sport Club CURUPAITY (do Catete)

DOUS DE JUNHO Football Club (do Caju)

MAGNO Football Club (de Madureira)

TERRA NOVA Football Club (Estrada da Pavuna)

——–xxxxxxxx——–

Por motivos profissionais, ficaremos duas semanas sem atualizar o blog. Voltaremos em 24 de setembro.

.


Campo do Rio-Cricket (Nichteroy)

27/08/2011

.

.

* Localização

Careta, ano 7, número 332, 31 de outubro de 1914

.

* Descrição

Foto da equipe de futebol do Rio Cricket, em seu campo (localizado em Niterói), por ocasião de jogo disputado contra o Fluminense.

.

* Comentário

É amplamente reconhecido que o primeiro jogo de futebol do Rio de Janeiro tenha se realizado, em 1901, no campo do Rio Cricket, em Niterói. A disputa foi contra uma equipe do Paissandú, uma promoção de Oscar Cox, um dos principais artífices da futura fundação do Fluminense Football Club.

É muito provável que outras partidas de futebol tenham sido antes disputadas no Rio de Janeiro sem, contudo, deixarem registros, pelo menos até onde sabemos. De qualquer forma, o jogo de Niterói merece destaque pelo fato de os clubes serem oriundos de uma mesma agremiação, o Rio Cricket Clube, fundado em 1872, em Botafogo; por serem basicamente formados por ingleses e seus descendentes; pelo pioneirismo.

Em 1906 seria organizado o primeiro campeonato “oficial” de futebol do Rio. Essas agremiações participaram ativamente das primeiras edições, o Paissandú chegando a ser campeão em 1914. Todavia, logo se retirariam dessas competições, notadamente quando o amadorismo foi sendo abandonado.

De qualquer forma, seguem vivos os clubes, que ocupam um lugar especial na nossa história esportiva.

.

 


Uma partida de base ball no Fluminense Foot-Ball Club

20/08/2011

.

 .

* Localização

Careta, ano 4, número 163, 15 de julho de 1911

* Título

Fluminense Foot-Ball Club

* Descrição /Comentário

2 fotos de partida de beisebol disputadas no Fluminense Futebol Club

* Comentário

O beisebol, esporte de origem norte-americana, nunca logrou grande popularidade no Brasil. Por isso, pareceram-me curiosas as imagens de uma partida da modalidade sendo disputada em um dos mais importantes clubes do país, o Fluminense Futebol Clube (as imagens foram captadas nas instalações do bairro das Laranjeiras).

Aparentemente trata-se de um jogo isolado, já que não encontramos mais informações sobre outras partidas. Sabe-se que sócios do Clube da Light na ocasião se dedicavam à modalidade em seu tempo livre. Seriam jogadores dessa agremiação? Ou seriam visitantes que de alguma forma eram ligados aos Estados Unidos, ou por estarem morando no Brasil ou por serem parte da tripulação de algum navio que ancorou na cidade.

Quem seriam, afinal, esses jogadores que numa tarde agradável se dedicavam tão adequadamente trajados ao esporte?

.


A Luta Romana de Mulheres/1910

13/08/2011

.

.

* Localização

Careta, ano 3, número 103, 21 de maio de 1910

.

* Descrição

Uma “prise”. Morgan (a mulata) e Nero, alcunhada Minas Gerais, em virtude das suas avantajadas proporções estéticas

.

* Comentário

Em 1910, em um contexto em que ainda eram grandes as resistências a mulheres praticando esportes (especialmente algumas modalidades consideradas muito masculinas), o atleta Zeca Peixoto e o empresário Francisco Serrador organizaram, no Teatro São Pedro de Alcântara, no Rio de Janeiro, um “campeonato de lutadoras”. Tratava-se, na verdade, de uma temporada teatral, em conjunto com o grupo musical feminino Mirales; as lutas eram realizadas entre estrangeiras, com a participação de algumas brasileiras que vieram de São Paulo.

O evento teve grande repercussão na cidade. De um lado, houve boa acolhida do público e excelente repercussão na imprensa. De outro lado, houve estranhamentos. As roupas e posturas das competidoras chamavam a atenção e eram motivos de críticas. Os mais ligados ao campo esportivo, criticavam o formato de realização.

Certamente a realização desse certame trata-se de uma exceção à época. Vale, todavia, comentar que a grande divulgação, o sucesso da empreitada, o fato de ser notícia em importantes periódicos, o tempo em que foi motivo de curiosidade são indicadores de uma nova sensibilidade sendo gestada. Se persistiam as dúvidas quanto à adequação moral e física da prática (mais a primeira do que a segunda), a dimensão de espetáculo iria impulsionar cada vez mais a presença ativa de mulheres no âmbito esportivo.

E ficariam registrados na história da cidade os nomes daquelas incríveis “lutadoras”: a russa Schuwalod, Nero Berkson (que foi alcunhada de Minas Gerais, nome do navio adquirido pela Marinha brasileira à época), Philippi, Morgan, Nelson, Fisher, Rieb, Schmidt e as brasileiras Annita e Nenê.

.